Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

domingo, 25 de setembro de 2016

Pascoal Todarelli.

Pascoal Todarelli.
Pascoal Zanetti Toradelli, nascido em (Barra Bonita, 2 de novembro de 1937, conhecido com o nome artístico de Belmonte, foi um cantor e compositor de músicas sertanejas, brasileiro.
O início
Com 16 anos, Belmonte já procurava ser um grande cantor. Aos 18 anos, conheceu o cantor Belmiro com quem iria fazer uma dupla, gravando seu primeiro disco: Aquela Mulher.
O sucesso
Em 1966, Belmonte conheceu Amaraí e gravou seu disco de maior sucesso: Saudade da Minha Terra. O único problema é que a dupla tinha personalidades muito diferentes, o que acabou provocando muitas brigas e desentendimentos. Em 1970, Belmonte chegou a gravar um disco solo mas a dupla acabou voltando e gravando mais cinco discos de sucesso.
Quando a dupla recomeçou Belmonte havia composto a música Cavalinho de Pau e Amaraí havia composto Te Amarei Toda Vida, e com suas vozes inigualáveis as duas canções haviam se tornado dois grandes sucessos

domingo, 18 de setembro de 2016

Zé pagão e Fostino

 Zé pagão e Fostino
José Marciano de Oliveira (Zé Pagão) nasceu na cidade de Leme, no interior do estado de São Paulo, em 22 de junho de 1912.
Formou sua primeira dupla em 1939 com Zé Mané (Josafá Estevão Nepomuceno).
Em 1942 foram contratados pela Colúmbia, gravando ali seu disco de estréia, com as músicas "Rosa Branca" e "O Cravo e a Rosa". O estilo da dupla era marcado pela suavidade e logo conquistou o público, sendo lançado ainda em 1942 seu segundo disco, com "No Batê da Porteira" e "Sertão do Laranjinha". No ano seguinte, ainda na Colúmbia, gravaram "Borda da Mata" e "Quanta Saudade", seguido de "Goianinha" e "Nossa Bandeira". Depois passaram a gravar pela Continental.
Em 1945, com o falecimento de Zé Mané, Zé Pagão juntou-se a Luís Rosa, que adotou o nome artístico de Nhô Rosa, passando a atuar na Rádio Educadora Paulista (hoje Gazeta) e na Bandeirantes, em programas sertanejos. Gravaram alguns discos de 78 rpm.
Pouco tempo depois Nhô Rosa deixou a dupla, sendo substituído pelo violeiro Faustino de Oliveira, o Fostino.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Zezeti e Ademir.

Zezeti e Ademir.
A origem sertaneja e o amor pela música uniram Zezeti e Ademir. Juntos há treze anos e com seis álbuns gravados, os cantores conquistaram um estilo próprio e transmitem ao seu público a sinceridade de uma amizade e de uma carreira em que o principal objetivo é tocar o coração das pessoas com suas canções.
Uma delas se tornou conhecida pelo grande público ao ser gravada por artistas de renome e por compor a trilha sonora da novela "Canavial das Paixões", do SBT. “Escolta de Vagalumes”, de autoria de Luiz Carlos Garcia e Zezeti, fez sucesso nas vozes de Rick e Renner, Sérgio Reis, Jad e Jeferson, entre outros artistas.
A inspiração vem de suas raízes e dos ídolos João Mineiro e Marciano, Milionário e José Rico e Tião Carreiro e Pardinho.

domingo, 3 de julho de 2016

Ramoncito Gomes

Ramoncito Gomes!

Júlio Cândido Gomes, conhecido mais como Ramón Cariz ou Ramoncito Gomes, cantor e compositor, que cantando sucessos musicais do México, na própria língua daquele país, levou a maioria das pessoas a pensarem que ele era mexicano. A pergunta que muitos de seus fãs faziam: O Ramoncito é paraguaio, argentino ou mexicano? Nem de longe. Ramoncito Gomes é brasileiro, natural do Estado de Mato Grasso do Sul. Desde criança foi um apaixonado pela música espano-americana. Aprendeu a cantar em espanhol, devido ao contato constante com os povos da fronteira Mato Grosso/Paraguay e gravou muitos clássicos em espanhol, como tangos, guarânias e as galopas paraguaias. Mas seus maiores sucessos e que o tornaram conhecido e querido aqui no Brasil, que o julgava uma espécie de Miguel Aceves Méjia, foram a rancheira, o corrido e o huapango mexicanos.
  Quase que como uma identidade secreta, o cantar em espanhol e a mínima divulgação da vida do artista, o fizeram mesmo mais conhecido como “mexicano” do que como brasileiro cantando músicas mexicanas. Isso, se de uma lado ajudou, criando uma aura de mistério ao redor do artista, do outro lado atrapalhou em seu lado biográfico. Ninguém praticamente sabia quem era Ramoncito Gomes.
Nada se sabia dele e como todos o julgavam mexicano, ninguém se importou em coletar dados sobre este grande artista.
  Com o nome artístico de Ramón Cariz, passou pelas gravadoras Califórnia, Copacabana e até pela grande RCA Victor, a gravadora dos maiores artistas do passado mundo da boa música! Isso foi entre 1959 e 1961. Em 1962 ele foi contratado pela Continental, na área sob a direção de Palmeira, o cantor da famosa dupla Palmeira e Biá. Foi naquela gravadora que surgiria Ramoncito pela sugestão do próprio Palmeira. Julio somente fez questão de manter o sobrenome, saindo Julio de cena e entrando, para ficar, Ramoncito Gomes!
Ramoncito Gomes como era conhecido foi um grande cantor como também compositor e, além disso, uma pessoa brilhante, mas lamentavelmente foi esquecido pelos seus amigos e pela mídia, após uma triste fatalidade que o levou a fica em coma, por um longo período de sua vida, o que acabou dificultando sua volta à mídia, pois o coma o deixou com defeitos físicos especificamente em sua face.

A Vida desta pessoa maravilhosa, que compôs musicas, para cantores famosos, como Milionário e José rico e tantos outros, não a muitos registro de sua historia e infelizmente ele já teve seu regresso ao mundo espiritual.

sábado, 4 de junho de 2016

Alan & Brenno:

Alan & Brenno:
Brenno 29 anos natural de Arinos MG, percebeu sua paixão pela música ainda criança quando acompanhava as músicas pelo rádio que seu pai sintonizava todos os dias pela manhã enquanto se preparava para a lida na roça.
Com cinco anos de idade já cantava e despertava a atenção de todos que o ouvia.
Incentivado pelos familiares e amigos, formou a 1º dupla Ronei e Rafael em 1998 com o seu amigo José Silvani e se apresentaram em rodas de viola, rádios, festivais até se mudar para Brasília no ano 2000.
De volta à Arinos já com 19 anos fundou o primeiro e único grupo de pagode da região, (Planeta Samba que trazia na formação os amigos Fábio Jr, Augusto, José Silvani, seu irmão Ivonei e o primo Safira) o grupo durou 3 anos, dai ate chegar a encontrar o seu novo parceiro, Brenno ainda veio a tocar em bandas de baile, Axé, forró e formou duas duplas Brenno e Zé Mauro e Edson e Brenno, como as parcerias não deram certo mudou-se para Brasília de novo onde encontrou Alan.
As coisas aconteceram muito rápidas nos encontramos numa quinta feira e no sábado já estávamos no estúdio gravando.