Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Zé Fortuna & Pitangueira, 10/11/11

Zé Fortuna & Pitangueira,

            José Fortuna nasceu em (Itápolis, 2 de outubro de 1923, São Paulo),
 Elclides Fortuna nasceu em (Itápolis, 1928),
Conhecidos como: Zé Fortuna & Pitangueira, foram uma dupla de cantores de música sertaneja raiz do Brasil.
Zé Fortuna foi cantor, compositor ator, também autor teatral
Começou a compor ainda criança, quando acompanhava o pai em andanças pela lavoura, escrevendo versos no chão de terra com um pedaço de madeira.
Com 11 anos de idade compôs "Quinze a sete", numa homenagem a seu time de futebol.
Em 1947, José Fortuna e Elclides Fortuna, formaram a dupla, Zé Fortuna e Pitangueira.
No mesmo período, mudou-se para São Paulo onde conheceram o acordeonista Juventus Merenda.
Os três formaram então um trio no qual Merenda ficou pouco tempo.
Em 1948, conheceram o acordeonista Coqueirinho, formando com ele o trio "Os Maracanãs". Apresentaram-se no mesmo ano na Rádio Record de São Paulo.
Em 1953, a acordeonista Rosinha substituiu Coqueirinho, e Os Maracanãs passou a atuar com sucesso no programa "Terra, sempre terra", na Rádio Piratininga em São Paulo.


Em 1956, gravaram o cateretê "O selo de sangue", de Zé Fortuna e Pitangueira, e um de seus maiores sucessos. Em 1957, emplacaram outro sucesso com a valsa "Lenda da valsa dos noivos", de Zé Fortuna e Pitangueira. Em 1958, passaram a atuar na Rádio Bandeirante.
Em 1962, foram para a Rádio Tupi.
Em fins dos anos 1950, passou a fazer parte do trio o acordeonista Zé do Fole, em lugar de Rosinha, dando assim forma definitiva ao trio "Os Maracanãs" até a sua dissolução, em 1973.
Gravaram cerca de 40 LPs e diversos discos em 78 rotações.
A maior parte das gravações do trio eram composições dos irmãos José Fortuna e Pitangueira.
Suas composições eram gravadas por grandes nomes da música sertaneja
Raiz como: Tonico & Tinoco, Mococa & Paraíso, Teixeirinha, Liu e Léu, etc.
Suas composições foram também regravadas por inúmeros intérpretes da Fina Flor da MPB, entre os quais, Maria Bethania, Gal Costa, Caetano Veloso, Nara Leão e Ângela Maria.
E o autor brasileiro com o maior número de músicas gravadas, deixou em 40 anos de carreira cerca de 2500 composições, destas 900 músicas inéditas; além de 42 dramas teatrais.
José Fortuna faleceu em 10 de novembro de 1983, vítima de doença de Chagas.
 Abel e Caim
José Vieira (Abel) nasceu em Itajobi SP, em 27 de abril de 1929.
Sebastião da Silva (Caim) nasceu em Monte Azul Paulista/SP, em 20 de janeiro de 1944.
Abel deu os seus iniciais passos na vida artística cantando em Catanduva e Novo Horizonte. Por volta dos anos 1955 e 1956 fazia algum sucesso com a parceria feita com o sobrinho Lair Rodrigues. Tempos depois, deixou o interior e foi para a capital.
Caim, em 1957, participava de um trio onde atuava ao lado de uma irmã e de um garoto até migrar para a capital paulista. Abel e Caim são primos, e foram se encontrar em São Paulo no ano de 1967.
Como os dois já haviam formado outras duplas, resolveram cantar juntos e, depois de vários ensaios, acabaram se acertando.
Estava formada uma nova dupla sertaneja, e Jacózinho deu-lhe o nome de Abel e Caim. A parceria teve um início glorioso.
Era o tempo dos concursos e festivais. Na época a TV Cultura realizava, sob o comando de Geraldo Meirelles, um grande concurso de violeiros.
Abel e Caim participaram, e entre mil e quinhentas duplas inscritas, obtiveram o primeiro lugar em uma sensacional vitória. Fizeram parte do júri: Raul Torres, Nhô Zé, Nenete, Athos Campos, Julião, entre outros.
Ganharam como prêmio um contrato com a Gravadora Chantecher e a gravação de seu primeiro LP, que se transformou em sucesso e abriu as portas para outras oportunidades. A primeira delas foi um convite feito pela Rádio Nacional, hoje Globo, para que participassem do primeiro festival realizado por aquela emissora.
Defenderam a música “Natureza” de autoria de Dino Franco.
Após dramática disputa duas músicas empataram no primeiro lugar: “Poeira”, defendida pelo Duo Glacial, e “Catira”, cantada por Zico e Zeca. A música “Natureza” interpretada por Abel e Caim conquistou o terceiro lugar. Daí para frente foi só sucesso, programas de rádio, shows por todo o Brasil e vários discos gravados, totalizando 28 LPs e 07 CDs. Começaram na Chantecher, depois entraram para a Continental, RCA Victor, Copacabana, CBS, CID e Tape Car.

Entre seus grandes sucessos: Santa Luzia, Mãe Amorosa, Natureza, O Barco, Orquestra da Natureza, O Menino e o Cachorro, Berrante Assassino, Laço do Boi Soberano, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário