Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Caipira mais que caipira 12/04/12

  "Viola Minha Viola”.
Caipira mais que caipira

O “Viola, Minha Viola é um dos mais antigos programas no ar pela televisão brasileira”. Com quase 32 anos de transmissão ininterrupta, o programa é apresentado pela cantora e folclorista Inezita Barroso, que fez do palco do Teatro Franco Zampari um altar da tradicional música de raiz.
Ignez Magdalena Aranha de Lima, seu nome de batismo, nasceu no bairro da Barra Funda, em São Paulo. Filha de família tradicional paulistana, Inezita tem um coração caipira, recheado de amor pelas tradições populares.


O primeiro programa Viola Minha Viola foi ao ar em 25 de maio de 1980, apresentado por Moraes Sarmento e Nonô Basílio. No terceiro programa contou com a participação de Inezita Barroso, que foi convidada por Nonô Basílio para assumir a apresentação do programa, pois ele pretendia mudar-se para sua terra natal. Inezita então assumiu o programa ao lado de Moraes Sarmento, com quem dividiu o palco por mais de dez anos, e hoje apresenta sozinho o programa.
Em 1980 o programa era produzido por Thaís de Almeida Dias.
Em 2008, o "Viola" ganhou novo cenário, inspirado nas festas populares brasileiras. Fitas coloridas lembram as folias de reis e as festas santas. Uma cortina com dois mil fuxicos, feitos artesanalmente, também enfeita o cenário. A equipe de direção e produção busca valorizar a diversidade de sons da música caipira, uma matriz que influenciou diversos gêneros da música brasileira. Entre as novidades, Inezita também mostra vídeos de festas folclóricas pelo País.
O arquivo em vídeo e áudio do programa estão sendo digitalizado, e utilizado em homenagens aos compositores e intérpretes que fizeram a história do gênero. A TV Cultura guarda, em diferentes formatos, mais de mil edições do "Viola, Minha Viola". A platéia que acompanha as gravações é extremamente fiel. Apreciador da música caipira, o público brinda o programa com uma das maiores audiências da emissora.
Gravação do programa "Viola Minha Viola"
Todas quartas-feiras, a partir da 14:00
Local: Teatro Franco Zamari
Avenida Tiradentes nº. 451 (Ao lado do metrô Tiradentes)
São Paulo - SP
Para maiores informações: Produção do programa: Fone: (11) 2182-3464 / 2182-3462 falar com Pedro
O programa vai ao ar todos os domingos da 9:00 às 10:15 horas da manhã, e é reprisado aos sábados das 20:00 às 21:15 horas.
            Inezita Barroso

Nascida na Barra da Funda, em São Paulo Capital, Inezita Barroso começou a cantar e estudar violão aos 07 anos, e aos 11 iniciou seu aprendizado de piano. Desde a infância, tomou gosto pelo universo rural. Seu pai, que tinha um importante cargo na Estrada de Ferro Sorocabana, incutiu na menina o gosto pelas viagens e proporcionou o contato com Raul Torres, com quem Inezita aprendeu várias melodias no violão.
            A carreira profissional começou no início da década de 50, durante um recital no Teatro Santa Isabel, em Recife, apresentação que rendeu um compromisso com a Rádio Clube do Recife. A paixão pela música de raiz, fez com que Inezita Barroso, através de seu trabalho, espalhasse este rico pedaço do folclore brasileiro pelos cantos do País.
Com mais meio século de carreira profissional, dedicados ao rádio, cinema, teatro e televisão, encontrou tempo também para ministrar diversos cursos e palestras sobre folclore brasileiro. Inezita é professora de Folclore Brasileiro e História da Música Popular Brasileira em duas Universidades de São Paulo, Unifai na Vila Mariana e Unicapital na Mooca.
Como atriz, atuou em sete filmes, recebendo o Prêmio Saci, um dos mais cobiçados da época, por sua atuação em "Mulher de Verdade". É uma das cantoras mais premiadas do Brasil, sendo detentora de mais de 200 prêmios entre eles o Prêmio Sharp de Música (melhor cantora regional), Grande Prêmio do Júri do Prêmio Movimento de Música (homenagem aos seus 47 anos de carreira) e Prêmio Roquette Pinto (melhor cantora de rádio, da música popular brasileira), entre outros. Gravou 80 discos, com mais de 900 músicas.
Inezita Barroso já se apresentou com violão e viola ao lado de orquestras regidas por Hervê Cordovil, Guerra Peixe, Gabriel Migliori, Ciro Pereira, Radamés Gnatalli, Rui Tornezze, entre outros. Na televisão, sua carreira é longa. Começou junto com a inauguração da TV Record, de São Paulo, sendo a primeira cantora contratada. Protagonizou programas ao vivo na TV Tupi de São Paulo e em outras emissoras do Brasil, como TV Rio, Tupi do Rio de Janeiro, TV Itapuã da Bahia, TV Jornal do Comércio de Recife, TV Farroupilha de Porto Alegre, no Pará, Amazonas, Maranhão, Minas Gerais, entre outros.
            Já foi enredo de várias escolas de samba de São Paulo, como por exemplo: Oba-Oba de Barueri, Cominados do Sapopemba, Pérola Negra, Iracema Meu Grande Amor e Mocidade de Paulínia, além de desfilar como convidada da Gaviões da Fiel.
REGIONAL DO VIOLA MINHA VIOLA

            O Regional do Viola Minha Viola é composto por quatro grandes músicos: Joãozinho (líder), Arnaldo Freitas. Leandro Madeira e Escurinho.
Joãozinho - Violão e Viola Caipira
            João Bosco Teixeira Batista, nasceu em Cornélio Procópio, estado do Paraná, em 08 de Setembro de 1969. Vindo para a cidade de São Paulo em meados de 1975.
Nascido em família de violeiros e catireiros, Joãozinho, ficava assistindo seu pai e tios juntamente com seus irmãos mais velhos cantar e tocar em festas, e apresentações em rádios e televisão, onde despertou interesse pela viola. Com seus dez anos de idade começou a tocar e cantar com seu irmão mais velho, formando a dupla “LUIZ E JOÃOZINHO”, onde participou de vários festivais, como o Festival “JOSÉ FORTUNA”, Festival “MAFERZA” onde conquistaram vários troféus como primeiro lugar.
O tempo passou e a dupla não foi adiante, apesar de irmãos, cada um seguiu o seu destino. Mas Joãozinho nunca abandonou a viola.
Pelo contrário, ele queria mais, se especializou em violão clássico, estudando também violino, cursou o Conservatório Musical da Lapa durante três anos, e Universidade Livre de Música, cursos particulares com o renomado professor “ZINO BRITO”, onde se profissionalizou. Embora músico eclético, Joãozinho colocou a viola como seu principal instrumento.
Considerado como um excelente músico, Joãozinho passou a ser convidado para gravar em estúdios com diversos artistas, com o crescimento de seu nome pelo seu talento, passou a integrar o regional do Robertinho do Acordeon, no programa Viola Minha Viola, TV Cultura de São Paulo, apresentado pela cantora e apresentadora Inezita Barroso. Daí pra frente sua agenda passou a ser bem consultada, por causa de vários convites para acompanhar e dirigir a parte musical de artistas tais como:
Inezita Barroso, Liu e Léu, Zico e Zeca, Pedro Bento e Zé da Estrada, Regional, entre outros. Além de tudo isso e com a bagagem adquirida junto a esses artistas, Joãozinho sempre pesquisando a viola caipira, também montou seu show, onde ele explora o instrumento, com seu show "Brincando com as Cordas" , fazendo um repertório rico e bem brasileiro, acompanhado com mais três músicos, Contra-Baixo, Violão e Percussão, atendento também aos pedidos de seu público que cresce a cada dia.
Um grande show a ser conferido. Hoje, além da nova dupla com seu irmão Muniz, ele é membro indispensável do Regional do Viola Minha Viola, atuando em todas as gravações do programa e também acompanhando Inezita Barroso nos shows por todo o Brasil.
Arnaldo Freitas - Viola Caipira
            Arnaldo Soares de Freitas Filho nasceu em Marília, no dia 07 de março de 1980 e foi criado na região de Echaporã, interior de São Paulo. Filho de Marina Guilherme de Freitas e Arnaldo Soares de Freitas.
Iniciou tocando violão aos oito anos de idade, já desde muito cedo ouvindo os rítmos e participando das festas bailes e rodas de cantoria de sua família e amigos nas fazendas e na cidade. Naturalmente já tinha toda familiaridade com a música caipira e suas levadas. Aos doze anos teve seu primeiro contato com a viola na cidade de Marília, quando numa noite visitou seu tio, Tião Alexandre, que tocava violão e cantava com seu pai e que havia ganhado uma viola em uma rifa. Quando seu tio trouxe a viola para sala e simplesmente passou a mão nas cordas, foi paixão a primeira vista entre viola e violeiro e naquele momento teve a certeza do que queria para o resto de sua vida. Aos treze anos ganhou de seus pais sua primeira viola, comprada de um pintor que foi trabalhar na fazenda onde morava.
Autodidata, tendo como principal influência os arranjos de Tião Carreiro, Bambico e demais valores da nossa música brasileira e também de diferentes universos tal como Paco de Lúcia, Andrés Segovia e vários.
Cresceu em meio a todo cotidiano rural e na lida diária com gado, portanto, traz como fortes essências na sua arte todas inspirações das estradas, rios , matas e demais sutilezas enleadas ao ambiente em que foi criado.
Suas primeiras aparições foram através de Euclides Lima, professor de violão clássico no Senac em Marília, que impressionado com sua intimidade técnica e genuína com o instrumento encaminhou-o para as principais tvs, rádio e jornais locais.
Mudou-se para São Paulo em 2003 a convite de um amigo Laércio Rabassi, onde começou se destacar solo e ao lado de consideradas figuras da música caipira e mpb como: Cacique e Pajé, Célia e Celma, Liu e Léu, Pedro Bento e Zé da Estrada, Téo Azevedo, Jair Rodrigues entre outros.
A convite do Maestro Rui Torneze que também considera-o um virtuose, integrou o naipe de solo da Orquestra Paulistana de Viola Caipira. Estudou na ULM- Universidade Livre de Música Tom Jobim.
Já apresentou-se em diversos palcos, canais de tv, rádio e eventos de grande importância.
É apontado por especialistas e críticos no assunto como grande revelação no gênero da viola caipira instrumental.
Desde 2006 atua fixo no quarteto Regional do Programa "Viola Minha Viola" da Tv Cultura ao lado da rainha do folclore Inezita Barroso, além de acompanhá-la em shows por todo Brasil.
Lançou em 2009 seu primeiro álbum, com o título “ Divisa das Águas”, onde regravou clássicos do nosso cancioneiro e destaca-se também como compositor de algumas faixas.
O show “Divisa das Águas” é resultado deste CD. No repertório estão presentes arranjos para sucessos de compositores como Tião Carreiro, Teddy Vieira, Bambico, José Fortuna, Goiá, Mário Zan, Ernesto Nazareth, entre outros, obras autorais, além de releituras para clássicos de Bach, mostrando suas vertentes musicais entre a música erudita, a música caipira, o choro e o flamenco.
Arnaldo Freitas esteve em 2010 em turnê por Portugal, levando nossa autêntica música raiz ao velho continente. No final do mesmo ano realizou três belíssimos shows na Alemanha, nas cidades de Colonia, Dusseldorf e Berlim, integrando o festival "Filme conta música", mostrando a autêntica viola caipira aos alemães após as apresentações do documentário "Violeiros do Brasil".
Em 17 de dezembro de 2010, foi eleito por unanimidade dos jurados o MELHOR INSTRUMENTISTA DE VIOLA DO BRASIL, no festival nacional de viola "VOA VIOLA", patrocinado pela Caixa Economica Federal e Governo Federal, com aproximadamente 400 artistas inscritos, concorrentes de todo Brasil: http://www.voaviola.com.br.
Aos 30 anos de idade, Arnaldo Freitas é apontado como um dos maiores virtuoses do gênero na atualidade. Assistir a este show é como conhecer um pouco sobre nós mesmos.
Emerson Leandro Madeira - Contra-Baixo
            Emerson “Leandro Madeira” nasceu em Osasco-SP em 29 de abril de 1983, e cresceu no meio musical, diante de tios cantores e compositores, onde a música sertaneja reinava.
Aos 13 anos ganhou o seu primeiro instrumento musical de seu pai, um teclado. Aos poucos, com a ajuda de seus tios, foi aprendendo as primeiras notas, e pouco tempo depois já montou uma banda com integrantes da mesma faixa etária. Infelizmente a banda durou pouco, apenas quatro shows foram feitos, e Leandro se dedicou a tocar nas igrejas católicas da região.
A mudança para Suzano estagnou sua trajetória na música. Mas voltou pra Osasco, e resolveu aprender algumas notas em um violão, para tocar em um baile de terceira idade em 1999.
No ano de 2000 começou a viajar com algumas duplas sertanejas, indo inclusive à Festa do Peão de Barretos, o seu primeiro grande show.
Em meados de 2001, começou a “fuçar” em um contrabaixo, onde nasceu uma grande paixão. E não demorou muito para Leandro deixar de lado o teclado e o violão, e dedicar-se totalmente ao contrabaixo. Trezentos reais foi o preço do seu primeiro baixo, um Yamaha 4 cordas, que lhe guiou ao meio musical.
2002 foi o ano que a sua carreira começou no contrabaixo, e foi pegando conhecimento com muitas duplas em São Paulo. Gravações de álbuns musicais, também entraram no currículo de Leandro em seus primeiros anos como baixista.
Em 2005, entrou no programa da TV Cultura “Viola Minha Viola”, onde ficou uma temporada. Dali abriram-se as portas, e começou a viajar o Brasil inteiro, e até pra fora do país.
Liu e Léu, Zico e Zéca, Inezita Barroso, Belmonte e Amaraí, Rodrigo Mattos e Praiano, João Mulato e João Carvalho, Pedro Bento e Zé da Estrada, Leyde e Laura, Tony Francis, Adalberto e Adriano e Otávio Augusto e Gabriel, foram apenas algumas das centenas duplas que Leandro tocou. E acrescentando o seu currículo, tocou com Zezé de Camargo e Luciano, em um comercial que simulava um show da dupla.
No fim de 2010, voltou a compor o regional do programa “Viola Minha Viola”. E mesmo trabalhando na TV, ainda consegue tempo para viajar com as duplas e fazer gravações com grandes maestros do meio musical.
Com muitos CDs e DVDs já gravados, constituiu um nome no cenário musical. E não apenas pelo seu talento musical, mas sim, pela sua dedicação, profissionalismo e amor a música, sem falar no carisma e humildade perante aos seus colegas de trabalho, que é o mais importante para se ter sucesso na vida.
Valdir B. Lemos - Percussão
            Nascido em São Paulo Capital à 31 de agosto de 1961, foi criado no bairro da Penha, onde vive até hoje.
É Percussionista desde os quinze anos.
Foi influenciado pelo pai, o Escurinho que participou do Regional do Programa Viola Minha Viola, apresentado por Inezita Barroso na TV Cultura.
Hoje ele participa deste mesmo Regional desde o ano de 2002, como percussionista à convite do saudoso Robertinho do Acordeon, fundador do Regional.
Faz Show por todo o Brasil com a Cantora Inezita Barroso.
Trabalhou de 1994 até 2006 como técnico de som no Estúdio J.B.L. no Cambuci.
Hoje em dia toca em Estúdios como Músico.
A convite do Maestro Rui Torneze, faz parte da Orquestra Paulistana de Viola Caipira, que só vem somar na sua carreira musical.
Produção do Viola Minha Viola
Direção: Nico Prado
Roteiro: Aloísio Milani
Produção Executiva: Sheila Budney
Produção: Fernando Abdo
Assistente de Produção: Bruno Longui

Nenhum comentário:

Postar um comentário