Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

domingo, 9 de setembro de 2012

JULINHO & JANEL 09/09/12


JULINHO & JANEL

São longos os anos que os irmãos Paranaenses JULINHO & JANEL, trilham os caminhos na vida artística.
Foi em 76, quando chegaram a MAUÁ-SP, que com muito sacrifício gravaram o primeiro disco, um compacto com 4 musica, logo após terem ganhado em 79 a primeira colocação em um dos principais Festivais realizado naquela cidade.
“E foi daí que, a vontade e o incentivo de amigos e críticos da arte, que lhes deram chances de chegarem ao 8º disco, e entre toda esta trajetória algumas músicas, deixaram a marca da dupla, como “BONECA DE MILHO” “ ASSIM TUDO TERMINOU’’ e outras
Mas a marca maior chegou a meados de 99, quando um desafio, de um projeto polemico e audacioso, trouxe para a dupla, grandes méritos, através de um disco de regravações, com ajuda do maestro Marinho e do empresário José Reinaldo homenagearão a saudosa dupla BELMONTE E AMARAI.


Tal foi a dedicação a este trabalho, que os arranjos foram trazido de forma igualável aos do original, e que os rendeu meses de pesquisas e estudos.
Não precisou muito esforço para que o projeto fosse abraçado na primeira convidada Paradoxx Music.
Mas o sonho destes Irmãos Paranaenses não pára ai, Após terem eles mostrado seus conhecimentos adquiridos ao longo desses anos, e amadurecidos pelas trilhas já percorridas, eles chegam neste novo milênio, almejando buscar seu espaço, entre os tantos que hoje desfrutam pela fama e sucesso.
            Julinho & Janel trilham pelas estradas do Brasil apresentando o Show “Saudade de Minha Terra ‘‘ um projeto produzido e elaborado pela ICJJEL, uma fundação criada por amigos e fãs”.
Que tem como objetivo incentivar crianças e pessoas de pouco recursos a ingressar na carreira.
CONTATOS – 011- 4518 1244 / 4514 6343 / 4511 5229
Site: www.julinhoejanel.hpg.com.br
E-mail: julinhoejanel@ieg.com.br
Visite: www.radiosbrasileiras.hpg.com.br


Pardinho e pardal
Pardinho e Pardal cantaram juntos de 1978 a 1982 e gravaram 6 LPs. Fizeram enorme sucesso com a trilogia o "Menino de Tábua", que bateu recordes de vendagem.
A dupla Pardinho e Pardal retratou a lenda de Antonio Marcelino - o Menino da Tábua, em forma de canção, o que acabou ajudando a popularizar a lenda até mesmo fora do Brasil.
Pouco tempo depois, no disco “Quatro Azes” de 1981 Tião Carreiro e Paraíso e Pardinho e Pardal gravaram juntos uma continuação para o sucesso com o nome de “Os Milagres do Menino da Tábua”.
A dupla conseguiu transformar a cidade de Maracaí, um lugarejo de 10 mil pessoas, no interior de São Paulo num ponto de romeiros. É que em função da música “O menino de Tábua”, “Os Milagres do Menino de Tábua” e “Capela do Menino de Tábua”, milhares de fiéis passaram a procurar a cidadezinha nos fim de semana em busca do menino milagroso. Mas , apesar deste relativo sucesso, Pardinho resolveu recomeçar ao lado do velho parceiro Tião Carreiro...
Gonçalo Gonçalves, o Gonçalo ou o Pardal, nasceu em Porto Feliz/SP, em 20 de março de 1937. Gonçalo teve vários parceiros. Com João Valente cantou por dez anos, de 1964 a 1974. Os dois gravaram um LP em 1971, com o nome ‘Os Reis do Bate Fundo’, ritmo musical desenvolvidos pelos dois mesmos. (Gonçalo já faleceu, mas João Valente reside em Curitiba/PR.)
Pardal faleceu em 10/02/1983
Antonio Henrique de Lima, o Pardinho, nasceu em São Carlos/SP em 14 de agosto de 1932. Com 14 anos, nessa mesma cidade passou o circo "Rapa-Rapa", com quem foi embora como ajudante de montagem do espetáculo, e a noite, o dono do circo permitia que ele cantasse algumas modas. Começou cantando com o nome de Miranda.
Pardinho faleceu em 01/06/2001
No ano de 1956 se uniu a Zé Carreiro para concorrer em um torneio de violeiros, organizado pela rádio Tupi. A dupla venceu o festival com o cururu "Canoeiro" e recebeu um convite do compositor e diretor do setor sertanejo Teddy Vieira para gravar um LP pela Colúmbia. A partir daí, Antonio Henrique adotou o pseudônimo de Pardinho e começou a criar seus próprios sucessos.
Antônio Henrique virou "Pardinho", dono de uma primeira voz inconfundível começou a trabalhar seu próprio repertório. Lançou em disco os sucessos "Facão do Cristiano" (Dito Mineiro e Zé Carreiro) e "Boiadeiro Feliz" (Zé Carreiro e Pardinho), mas nem mesmo isso foi suficiente para manter a dupla.
Zé Carreiro voltou com o antigo parceiro e Teddy Vieira se incumbiu de encontrar alguém para substituí-lo. Foi aí que surgiu, no ano de 1954, a oportunidade de Zé Mineiro, ou melhor, José Dias Nunes ser transformado em Tião Carreiro, e ao lado de Pardinho formar uma das mais autênticas e lendárias duplas de todos os tempos, apesar dos encontros e desencontros e das idas e vindas.
Em 1959, na cidade de Maringá-PR, a dupla foi responsável pelo surgimento de um novo ritmo na história da música sertaneja. Tião Carreiro criou um ponteado diferente com a viola e Pardinho ao violão fazendo contra - tempo, que mostrado a Teddy Vieira foi dado o nome de "Pagode", uma mistura do recorte do catira (lento) com o recortado mineiro (mais expressivo).
Em 1982 Tião Carreiro e Pardinho decidiram refazer a dupla separada a alguns anos e gravaram um novo LP para comemorar.

Ouro e Pinguinho (1975)

Taí uma das grandes duplas mirins formada no início da década de setenta e, assim como começou, se desfez precocemente. Pelo que me consta, gravaram apenas três LPs.
No programa Saudade Sertaneja, na Bauru Rádio Clube, tocaram muito as músicas “Querer Bem” do primeiro LP; “Quando a Lua Vem Surgindo”, do segundo LP e “Linda Flores para Um triste Adeus”, do terceiro LP.
A única coisa que sei sobre eles é que são mineiros e, até recentemente, moravam em Carmo do Rio Claro/MG.
Se alguém tiver mais informações sobre eles, por favor, envie através de nosso email


Nenhum comentário:

Postar um comentário