Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

João Henrique & João Carlos10/05/13

João Henrique & João Carlos 
Nascidos na cidade de Claraval-Mg, a trajetória da dupla João Henrique & João Carlos (JH & JC) começou há onze anos atrás, quando João Henrique começou na cidade de Franca-SP sua carreira solo. Como todo principiante JH cantou em bares, quermesses, casas noturnas e em diversos outros lugares, gravou três Cds no decorrer de seus nove anos de carreira solo, já com CD gravado, participou de vários programas de radio e de TV (canais regionais), cantou em diversas regiões do estado de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Distrito Federal. 


Há pouco mais de dois ano João Henrique abandonou a carreira solo e formou dupla com seu primo,João Carlos.Atualmente JH com 29 anos & JC com 23 residem na cidade de Passos-MG, nessa nova etapa eles tem cantado principalmente no sul e sudoeste do Estado de Minas Gerais, em eventos de pequeno e médio porte, e também estão engajados na gravação do segundo CD da dupla.
APOIO: Louis Riel Acústico - COMPORIEL MÍDIA -SANTOS/SP
João Henrique e Guilherme
Somos a Dupla; João Henrique e Guilherme, a dupla foi formada em 2005, em 2006 ganhamos a gravação do nosso primeiro Cd, dado pelo Edson da dupla Edson e Hudson, em 2007 grava esse CD, i o CD está em faze de finalização, com 12 Músicas, sendo a musica de trabalho "Não Vá", composição do João Henrique.
Já fizemos participações em vários shows com duplas famosos como: Luan Santana, Edson e Hudson, Daniel, Guilherme e Santiago, Victor e Léo, Hugo Pena e Gabriel, João Bosco e Vinícius, Jorge e Mateus, Felipe e Falcão, Cezar Menotti e Fabiano, Gino e Geno, Sérgio Reis, dentre outros.
Nosso estilo sertanejo, pega do sertanejo de raiz até o universitário, e shows com bandas e toda uma estrutura profissional.Esperamos que gostem do nosso trabalho !
Fonte do Site

Trio Gaúcho
O grande e saudoso Trio Gaúcho era formado pelo Zulmiro, Gauchito (Irmão do Biá) e Helena Maria.
Curiosamente, nenhum de seus componentes era gaúcho. Zulmiro participou do Trio Mineiro em sua primeira formação, foi o líder e criador do trio. Zulmiro ficou conhecido como uma figura folclórica e também reconhecido como um bom compositor morreu prematuramente. Gauchito era irmão de Biá, que formou a famosa dupla Palmeira e Biá.
Fizeram parte do elenco sertanejo da Rádio Cultura de São Paulo.
Eram considerados como "O reis da bilheteria", pois seus shows em circos estavam sempre lotados. Chegavam a fazer três sessões de circo por dia.
Com a morte de Gauchito, seu lugar no trio foi ocupado por Mirinho, irmão de Zulmiro.
Em 1951, gravaram de autoria de Zulmiro, a rancheira "Muié do Tião", o xote "A volta de Mariana", e a moda campeira "Boiadeiro Gaúcho".
Em 1952, gravaram o baião "Cabocla bonita", de Raul Torres e Sebastião Teixeira, a rancheira "Adeus, gaúcha", de Rielinho, e a moda campeira "Ponteio", de Anacleto Rosas Jr. e Patativa.
Em 1953, gravaram, de Rielinho e Mirinho, o xote "Missões", e o arrasta-pé, "Festa no Rio Grande", de Rielinho e Elena Maria.
Em 1954, gravaram o rasqueado "Brasil Famoso", de Zulmiro e a valsa "Não choro mais", de Zulmiro, e Mirinho. Registraram diversas composições alusivas ao Rio Grande do Sul e sua cultura, incluindo rancheiras, valsas, xotes, baião, rasqueado e outros ritmos regionais.
Continuaram a realizar gravações até os anos 70 quando realizaram a gravação pela Tropicana, do disco "Famoso", por volta de 1978.

Tião Campeiro e Zé Batista

Tião Campeiro e Zé Batista, em 1992, por ocasião de uma apresentação que fizeram em Bauru.
Na época, moravam na Cidade de São Roque/SP e o Tião Campeiro, além de violeiro, era radialista naquela cidade.
Depois dessa época, cruzei uma única vez com o Tião Campeiro em Pederneiras, mas com outro parceiro.
Foi muito rápido e não tivemos tempo de conversar.
Não tive mais notícia de nenhum deles.
Gostaria de pedir, aos amigos, alguém que possa nos enviar alguma informação sobre os dois.
O Tião Campeiro é velho conhecido no meio sertanejo, compositor de algumas músicas, como “Arrependida” gravada por Garcia e Zé Matão, Tião Carreiro e Pardinho, entre outras duplas; “Amigos Covardes” com Pedro Bento e Zé da Estrada; “O Trovador e a Saudade”, com Garcia e Zé Matão.
Desse álbum, com exceção de Ramo Verde, de Autoria do Tião Campeiro e João Batista – aliás, uma bela querumana, muito tocada até hoje no Programa “Saudade Sertaneja” – as demais músicas são velhas conhecidas nossas.

Vadico e Vidoco
Milton Passos (Vadico) nasceu em Olímpia, no interior do estado de São Paulo, e João Nietto (Vidoco) nasceu em Pirangi, também no interior do estado de São Paulo, que de início, formou uma dupla juntamente com seu irmão.
Foi no ano de 1959 que Milton e João se conheceram na capital paulista e começaram a cantar juntos, nascendo então a dupla que ficou conhecida como a "Dupla Café com Leite" (título pelo qual também é conhecida atualmente a dupla Mococa e Paraíso).
Sulino e Marrueiro levaram a jovem dupla "Vadico e Vidoco" aos estúdios da Rádio Nacional de São Paulo. E foi com a ajuda do compositor e radialista Anacleto Rosas Jr, que eles foram contratados pela gravadora Copacabana, onde gravaram pelo selo Sabiá os dois primeiros discos 78 RPM e o LP "Relíquias de Amor".
Vadico e Vidoco, com suas belíssimas vozes, as quais possuíam certa semelhança com as vozes de Tonico e Tinoco, foram ganhando prestígio no meio artístico, reconhecidos como grandes violeiros.
A dupla se apresentou nas Rádios Tupi, Aparecida e Record, além terem realizado "tournées" em circos pelo interior paulista, além dos estados do Paraná, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Vadico e Vidoco também se apresentaram na TV Tupi e na TV Globo.
Vadico e Vidoco chegaram se separar por um curto período de tempo e, na ocasião, Vidoco chegou a formar dupla juntamente com José Vieira, o Abel, que na época ainda não havia formado com seu primo Sebastião Silva a dupla Abel e Caim.
Vidoco convidara o José Vieira que tinha a voz parecida com a voz do Vadico. Atuaram juntos em alguns programas de rádio e shows em circos, até que apareceu uma oportunidade para gravarem um disco.
Vidoco, no entanto, achou melhor chamar o antigo parceiro, sem nada ter dito ao José Vieira. Este, por sua vez, quando chegou ao estúdio de gravação na hora combinada e soube que o Vidoco já havia feito a gravação com o "Vadico original", decidiu então deixar a dupla.
A dupla Vadico e Vidoco gravou apenas 2 discos 78 RPM e 5 LP's.
Vadico faleceu no dia 01 de fevereiro de 1989, vítima da doença de Chagas. Vidoco faleceu 15 anos depois, em 18 de outubro de 2004, em Itapira-SP, cidade na qual já foi Vereador e recebeu o título de Cidadão Itapirense.


Nenhum comentário:

Postar um comentário